Peixe muito bonito, pacifico, porem é demasiadamente tímido quando vive em espaços reduzidos, chega a perder a vontade de  se alimentar,  e fica muito tempo parado em um lugar sem se movimentar. Não gosta de conviver com peixes muito agitados . Pode até se tornar agressivo  quando as exigências de  espaços não forem  o suficiente para eles.  O Tricogáster (Tricogaster Sp.) possui o labirindo, gosta de aquários bem plantados para que possa se refugiar nas horas que está meio "mau humorado" , mas não devemos inserir plantas que vivem na superfície, pois ele também respira na superficie .Mantenha 3 fêmeas para cada macho para evitar brigas .Devemos alimenta-los com artemias vivas, ração em flocos e Spirulina ( ração a base de vegetais).. Os machos diferem das fêmeas pelas nadadeiras dorsais e ventrais que são pontiagudas. A foto acima é de um Tricogáster Léri Blue.

Reprodução
Bem para que possamos reproduzir o Tricogaster devemos isolar um casal em um aquário de reprodução (um aquário com equipamentos obrigatórios e bem plantado) e avaliar depois de um certo tempo se o casal está acasalando. Para que isso aconteça devemos deixa-lo sempre em condições apropriadas. A temperatura ideal para tentar se reproduzir o Tricogaster é de 28 graus, eles devem estar muito bem condicionados e adaptados para que o acasalamento ocorra.  Quando observarmos determinadas "brigas "entre o casal pode ser um alerta de um acasalamento que será descoberto dias depois quando o macho construir um ninho.
Assim como o Betta o macho vais construi-lo de maneira rápida , porem sempre com a ajuda do aquarista que deve providenciar plantas que possam ficar na superfície. Neste ponto não podemos deixar uma movimentação muito grande na superficie da água pois poderemos destruir o ninho que o Tricogaster usara para recolher a desova.  Se tudo der certo entre o casal a fêmea deve desovar de 2 a 3 dias depois, porem em plantas que devem ser inseridas anteriormente pelo aquarista .. Após a desova , como é de costume na maioria dos Anabantideos, o macho os recolherá para o ninho onde ficarão ate a eclosão. Os ovos já estarão fecundados. A eclosão ocorre após três dias e  a natação livre  depois de mais 3 dias. O aquarista deve alimenta-los com Nauplius de Artemias durante os primeiros 15 dias , após, com ração para filhotes.
 
 

Temperatura Reprodução Origem Ph Dh Iluminação Alimentação
246 a 29 G Ovipara Tailandia 6.8 a 7.4 5 Média 10 hs Dia Centro-Superfície